.mais sobre mim

.Calendário

.posts recentes

. Tomar decisões e fazer es...

. Porque ninguem ker compro...

. Mundo Maluco

. Oceanos são feitos de got...

. Eu

. Ilusão

.links

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.pesquisar

 

.Rádio

.As minhas visitas

.tags

. todas as tags

Segunda-feira, 17 de Agosto de 2009

Tomar decisões e fazer escolhas na vida nem sempre é fácil...

 



Ajuda, todos nós precisamos e é bom abrirmos o coração e falar, dizer o que sentimos, acima de tudo dizer a verdade, assim estamos a ser sinceros e verdadeiros connosco e com os outros.
Todos nós temos altos e baixos na vida e muitas vezes fazemos coisas que parecem meio loucas, mas eu chamo a isso “escolhas”, porque é através das escolhas que nós fazemos que vivemos a nossa vida. Baseado naquilo que sabemos, aprendemos e entendemos ser para nós a vida, os resultados positivos ou negativos que criamos dentro da nossa própria realidade são as que se apresentam para nós.
Por vezes encontramo-nos num estado de confusão, transtorno e perdidos e ficamos sem saber o que fazer ou o que pensar como se tivéssemos num beco sem saída. Estes são os obstáculos que surgem na nossa vida e com eles podemos aprender e descobrir o nosso verdadeiro caminho e chegar ao âmago do nosso Ser verdadeiro.
Há algo que nos fala que vem de dentro, da nossa essência, uma vontade que urge e leva-nos a seguir os nossos desejos estejamos conscientes ou não disso, ao mesmo tempo, leva-nos a fazer uma revisão à nossa vida. É nessa altura que temos a oportunidade de despertar, tomar consciência do momento presente que estamos a viver, para poder decidir onde vamos e onde queremos estar.
As mudanças são necessárias, com elas vem a experiência, com o poder de transformar a nossa vida, e assim, podemos partir para uma evolução positiva. É nessa altura, nesse momento que podemos tornar os nossos desejos e os nossos sonhos em realidade.
Temos que tomar decisões na vida que por vezes não são fáceis e que podem causar constrangimento e até ser uma desilusão para as pessoas que nos são mais próximas. Este é um dilema que temos que resolver de forma equilibrada e ter coragem de enfrentar, nem sempre é fácil de fazê-lo, mas é necessário, temos que entender que somos responsáveis pela nossa vida.
Cada um de nós tem a sua maneira de pensar e de discernir a forma como acreditamos ser a vida, mas muitas vezes seguimos as ideias dos outros, aquilo que dizem ser melhor para nós e que devíamos seguir, como as regras impostas pela sociedade, sendo muitas das vezes contra os nossos próprios valores e princípios.
Ao aceitar e assumir a nossa verdade, passamos a ser responsáveis pela nossa vida, abrimos o nosso coração e atraímos para nós tudo de bom, tudo o que merecemos por direito, conscientes de que Temos Tudo Para Ser Felizes!
Nada acontece por acaso na nossa vida!
Atreve-te a Viver a Vida com Paixão e Alegria!

Amor, Paz e Sabedoria,

sinto-me:
tags:
Cláudia às 09:19
| comenta | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

Porque ninguem ker compromissos!!

Parece que as prateleiras estão cada vez mais abarrotadas deste "empoeirado produto": 'compromisso'! Virou moda não querer... dispensar... E quem se arrisca a assumir algum, parece ficar um tanto deslocado, sem saber como agir, pra onde ir, com quem falar...
Mas será mesmo que se comprometer é uma opção? Não lhe parece que o compromisso é condição inata? Não estar comprometido com alguém ou alguma coisa já não seria o próprio compromisso assumido?
Ok, vou me explicar! Por mais que se tente afirmar que a liberdade é o oposto do compromisso, isto não passa de uma ilusão, uma tentativa insana de se apegar a uma condição impossível de existir. Estar vivo já é um compromisso. Não se pode ser livre sem - antes - estar comprometido.
Tá... estou falando mesmo de relacionamentos afetivos, mas também da vida de modo geral. Só se vive, só se faz história, só se deixa marcas quando se assume compromissos. O compromisso de crescer é o primeiro. Andar, falar, escrever, ler, fazer amigos, enfim, amadurecer enquanto pessoa.
Depois, os amores, as paixões, as relações. Dentre isso tudo, as decepções, as vitórias, as alegrias e as dores. Tudo isso é vivido como compromisso. Acontece que, de uns tempos para cá, virou moda aderir à comunidade onde a lei é não se comprometer.
As pessoas - e não só os homens - dão-se o direito de fazerem o que quiser, como se isso fosse sinônimo de auto-estima, auto-respeito ou amor-próprio. Não é! Definitivamente, não é nada disso!
Outro dia, ouvi o seguinte: uma mulher conversando com uma amiga. Uma estava contando para a outra que havia reencontrado um ex-namorado, que não via há algum tempo. Ao que a amiga perguntou "e aí, ficaram juntos?". Ela respondeu "não, não... ele está namorando". E sabe o que a amiga respondeu, com a boca cheia e até espantada?!? "E daí?!?"
Gente, espantada fiquei eu. Olha, eu realmente não sou pudica nem muito menos santa, mas peraí! Cadê as referências? Cadê os parâmetros? Cadê os corações? Não estou falando de regras hipócritas, mas de escolhas, de ética, de valores, de compromisso!!!
Parece que estamos enxergando o mundo como uma imensa vitrine de doces. Tem vários, um mais apetitoso que o outro.
Diversas opções.
Difícil escolher, é verdade! E se não bastasse o desejo de comer todos, ainda entramos no conflito de que não queremos engordar; precisamos manter a forma. Daí, acreditamos que dar uma mordida em cada um resolve todas as nossas angústias.
Ou seja, trazendo a metáfora para os relacionamentos, existem muitas pessoas interessantes, que beijam bem, que sabem seduzir e dar prazer... Parece que passamos a acreditar que temos o direito de experimentar todas. Um dia cada uma. E, ao mesmo tempo, não queremos nenhuma. Não assumimos nenhuma.
Sustentamos a falsa impressão de que isso satisfaz muito mais do que escolher apenas um doce, mas sabemos - e sentimos! - a real conseqüência desta imprudência: uma baita dor de estômago e uma "senhora dor de barriga". As sensações de solidão, vazio e incompetência só aumentam.
Não estou sugerindo que todo mundo deva assumir um compromisso agora e nunca mais 'ficar' com ninguém. Não se trata de radicalismos ou extremismos. Sugiro apenas uma reflexão: será mesmo que você não quer comer doce ou será que quer todos?
Sinto muito em dizer, mas ninguém pode ter 'tudo' e o 'nada' também não satisfaz!
Chega o momento em que temos de fazer escolhas, porque são elas que nos permitem amadurecer, evoluir e ser felizes.
Minha sugestão é para que você se comprometa e aponte o doce que realmente quer.
Saboreie-o com calma, sentindo a deliciosa oportunidade de se comprometer com ele.
Entregue-se a esta escolha e usufrua do sabor peculiar e imperdível que pode existir no amor...

 

Autor desconhecido 

Cláudia às 07:56
| comenta | favorito
Domingo, 21 de Janeiro de 2007

Mundo Maluco

Óh, que mundo maluco em que vivemos.
Mundo onde o maior sentimento é o ódio.
Mundo onde prevalece a ira, a ganância e o rancor.
Mundo onde os poderosos engolem os fracos.
Mundo onde a injustiça prevalece sobre a maioria.
Mundo onde os ricos se fartam de uisque enquanto os pobres bebem lama.
Mundo onde os tóxicos despertam a ira nos corações, onde familias se desfazem.
Mundo onde irmão entrega irmão e uma terrível cólera se espalha por toda humanidade.
óh, quem vai por fim a este drama ? se a gente não se ama?
Mas acredito que esse mundo tem solução. Creio em um mundo de igualdade, onde não existe ricos e nem pobres, mas fartura para todos. Onde ninguém é escolhido por último. Onde todos se amam, incondicionalmente.
óh, meu Deus !!! Como fazer um mundo assim ?
tags:
Cláudia às 07:11
| comenta | favorito
Sábado, 20 de Janeiro de 2007

Oceanos são feitos de gotas d'água



Para ser ouvida, fale!
Para ser compreendida, exponha claramente as suas idéias...
Sem jamais abrir mão daquelas que julga fundamentais apenas para que os outros a aceitem.
Acima de tudo, busque o prazer antes do sucesso, a auto-realização antes do dinheiro, fazer bem feito antes de pensar em obter qualquer recompensa.
Nenhum reconhecimento externo vai substituir a alegria de poder ser você mesmo...
Para poder recomeçar sempre,
Perdoe-se pelos fracassos e erros que cometer, aprenda com eles e, a partir deles, programe suas próximas ações.
Nunca se deixe iludir que será possível fazer tudo num dia só ou quando tiver todos os recursos:
Esse dia perfeito nunca virá.
Para se manter motivada, sonhe!
Para realizar, planeje!
Pensando grande e fazendo pequeno, um pouco a cada dia e todos os dias um pouco... Porque são pequenas gotas d’água que fazem todo o grande oceano...

tags:
Cláudia às 07:04
| comenta | favorito
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2007

Eu

Eu ando meio distraida,
indecisa,
desatenta...
Talvez seja uma fase,
ou talvez uma hora deve passar,
tudo passa não é mesmo?
Já não sou mais a mesma,
mas ganhei algumas coisas,
coisas novas...
Talvez isto seja para sempre,
e se for que seja assim,
irei me acustumar...
Tenho que me acustumar,
tudo passa,
tuda passará,
só eu que fico aqui,
sendo Eu...
tags:
Cláudia às 14:03
| comenta | favorito
Sábado, 25 de Novembro de 2006

Ilusão

Já te procurei muitas vezes

Procurei tanto e cansei

Viver a procura de um sonho

Uma imagem, uma fantasia

Será meu destino viver essa ilusão?

Ilusão de que haverá um amanhã?

Viver, não sei o quanto de vida resta

Não sei se você estará no meu amanhã

Mas sei que você estará no meu sonho

Não sei o que restará, mas restou a ilusão

Será essa ilusão o que resta de vida?

Que será de nós dois, do destino?

Me sinto cansada, cansada de mim

Cansada de vagar sozinha no escuro

Cansada de sonhar, comigo, com você

Eu quero viver, com sonhos, com ilusões.


tags:
Cláudia às 14:25
| comenta | favorito