.mais sobre mim

.Calendário

.posts recentes

. Estranho

. Sou tão inconstante!

. Alicia Keys - No One

. Tomar decisões e fazer es...

. I Kissed a Girl

. If I were a boy

. Alguem soy yo

. Confusão

. "Confusão Sentimental..."

. Reviver

.links

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.pesquisar

 

.Rádio

.As minhas visitas

.tags

. todas as tags

Terça-feira, 27 de Março de 2007

"Adeus"...

 

Há momentos da nossa vida que somos obrigados a respirar fundo – ganhar coragem! – e tomar decisões… por muito que nos custem.

Admito que muitas vezes pareço perdida, mas, muitas outras, sei bem o que quero. E hoje, posso dizer que tenho a certeza do que sinto e quero!
Acontece que nem tudo é tão transparente como parece… e há fantasmas que assombram e dificultam algo que deveria ser simples! E sabemos que nós - seres humanos - é que complicamos e trazemos complexidade às coisas simples. A vida é/deveria ser simples, porque é feita de coisas simples…
… Mas quando não depende de nós, as coisas complicam …

E quando assim é torna-se indispensável criarmos uma distância (necessária) para olharmos para dentro de nós próprios e esclarecermos o que por lá vai…

Sim, cheguei a uma (mais uma) encruzilhada…
Mais uma espera, um recolhimento, uma reflexão, um tentar delinear de estratégias…
Por muito doloroso que possa ser (e é!), há momentos em que temos de saber parar!

Recolhermo-nos e respeitar a vontade daqueles que nos são 'chegados' de descobrirem o seu rumo… e o que realmente desejam… porque (infelizmente) nem tudo depende exclusivamente de nós...

Relembro umas palavras que li algures:
«Não me ensines os caminhos, quero rasgá-los no meu peito. Quando aprendemos sozinhos parece que há mais direito, a ter inteira a tua alma. A roubar-ta quando não esperas, e abraçar-te no colo sem saberes, como se faz a um amor que se perdera.
Assim, andarás comigo quando de ti não souberes. Não te ensino os caminhos, para tomares os rumos que quiseres.
Tenho a alma desbastada de um sentimento sem fundo, e sou como um saltimbanco louco que por quase, quase nada se entrega ao mundo.
»

Pois muito bem! Assim seja...

Confesso que os "ses" inundam o meu pensamento! Os "porquê?" também...
E não consigo deixar de sentir alguma injustiça...
Mas há que esperar... vivendo um dia de cada vez, porque nada mais poderei fazer...

Perguntaram-me o que desejo…
… simplesmente... Ser feliz!
[“Adeus”…? É uma palavra que odeio. Espero que não…]
tags:
Cláudia às 18:46
| comenta | favorito
1 comentário:
De crisgamboa a 27 de Março de 2007 às 23:47
miga seras feliz. nesta confusao, encontraste alguem k te faz feliz, alguem k nao te magoa como tavam a fazer.aproveita cada minuto e o futuro logo dira beijos doces

Comentar post