.mais sobre mim

.posts recentes

. Estranho

. Sou tão inconstante!

. Alicia Keys - No One

. Tomar decisões e fazer es...

. I Kissed a Girl

. If I were a boy

. Alguem soy yo

. Confusão

. "Confusão Sentimental..."

. Reviver

.links

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2007

FUTILIDADES DO ARREMESSO

As sílabas com que pronuncio o teu nome,
Suave grito de sedução vazia, sem pó,
No peito dorido do nada, o nada que passa
Porque tudo o que dizes é nada…
Foi hoje provado, ainda que me doa
Todo o doer é simples nada, de nada.
 
Fissurado na terra do silêncio…
As tuas palavras foram vazias,
Mostraram mais uma vez aquilo
Que noutro tempo pensara
Ruína de construção
Que ninguém entende até ao nome.
 
Fugitivo todos os dias, com desculpas,
Percebi agora, sem mais interesse
Não espero, não existe mais demora
Nada mais pode existir então
Porque nunca nada existiu…
A não ser a minha fútil ilusão.
tags:
Cláudia às 07:01
| comenta | favorito