.mais sobre mim

.posts recentes

. Estranho

. Sou tão inconstante!

. Alicia Keys - No One

. Tomar decisões e fazer es...

. I Kissed a Girl

. If I were a boy

. Alguem soy yo

. Confusão

. "Confusão Sentimental..."

. Reviver

.links

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

Terça-feira, 5 de Setembro de 2006

Vôo do Condor

 

As vezes, sinto vontade de voar, com uma pretensiosa convicção de saber planar sobre as nuvens e montanhas.
Mas até nos sentimentos, a força da gravidade nos mantém presos a vínculos, que até hoje, não consegui aceitar
seus mistérios e porquês.
É como se a vida me conduzisse para os meus mais íntimos sonhos e uma força poderosa, mas sem preceitos
estabelecidos por mim, me chamasse para a razão.
Uma razão que não me cabe julgar ou aceitar, pois ela já existe dentro de mim.
Como queria voar! Sem local e hora de pouso. Simplesmente voar! Voar em busca de viver, voar em busca do
meu "eu", voar nos meus sonhos e desejos mais íntimos, como o Condor, que ao olhar para baixo, sente a
fragilidade dos que se encontram sobre a terra e extasiado senti-se distante de todo tipo de mesquinharias que lá
se encontra.
Talvez este condor até tentasse um vôo rapante, mas longe de se iludir com a paisagem tão próxima e batendo
com toda força suas asas, fugiria, como se já conhecesse aquele lado falso do belo e não quisesse mais iludir-se.
Permanecendo longe de tudo e de todos. Evitando sofrimentos e questionamentos.
Sendo um pouco egoísta a quem o quisesse julgar, mas vivendo, não sei como, o seu sonho de superioridade.
Mesmo sendo um sentimento, que dentro dele, não significasse, exatamente superioridade e sim liberdade.

Voar, voar, voar...

Um vôo sem limites, sem rumo, mas um vôo verdadeiro, de um ser que nunca vai se encontrar na realidade, pois
seus sonhos são maiores, mas impossíveis, porque o mundo não é dele e o rumo das leis já estabelecidas, não
mudam.
Voe Condor! Não olhe para baixo, não olhe a razão! Simplesmente voe! Procure ser feliz!
É difícil, eu sei! Mas me faça também um pouco feliz, vendo-o partir. Saia dessa prisão, e não se culpe .
Você foi feito para viver livremente, não se puna por um desejo, que está lhe sufocando.
Ponha-o em prática e se não der certo, o caminho de volta você também conhece e pode tentar regressar, mas,
mais bonito e corajoso, menos deprimido e confiante. Você irá se conhecer e irá com certeza mudar sua pequena
vida.


sinto-me: voar
Cláudia às 11:33
| comenta | favorito